quinta-feira, 23 de julho de 2015

Juramento de morte dos comunistas.

“Nós rejeitamos os velhos sistemas de moralidade e de 'humanidade' inventados pela burguesia com o objetivo de oprimir e explorar as 'classes inferiores'. Nossa moralidade não tem precedentes, nossa humanidade é absoluta pois ela repousa sobre um novo ideal: destruir toda forma de opressão e de violência. Para nós, tudo é permitido pois somos os primeiros no mundo a erguermos a espada não para oprimir, mas para libertar a humanidade de suas correntes... Sangue? Que o sangue jorre aos montes! Somente o sangue pode colorir para sempre a bandeira negra da burguesia pirata como um estandarte vermelho, bandeira da Revolução. Somente a morte final do velho mundo pode nos libertar para sempre do retorno dos chacais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O BRASIL ESCAPOU POR POUCO DE UMA MATANÇA EM 1964

Escapamos por puco. Um pouco de história contada por um  não comunista; Em 1964 o líder camponês Francisco Julião , das ligas camponesas, t...