domingo, 24 de julho de 2016

A NICOTINA COMBATE O MAL DE ALZHEIMER E PARKINSON.



Execrado pelos naturalistas e politicamente corretos, acusado de assassinato – dados do governo britânico mostram que ele ajudou a matar mais de 68 000 ingleses só em 1991 –, nunca se poderia esperar que surgiria alguma palavra de misericórdia para redimir o cigarro. Mas foi o que aconteceu: diversos pesquisadores afirmam que os fumantes apresentam menos casos de Mal de Parkinson e Mal de Alzheimer, duas doenças degenerativos do cérebro. É possível que a nicotina ofereça alguma proteção contra toxinas do ambiente, que se acredita desencadear o Mal de Parkinson. Existem estudos mostrando que os fumantes têm chances 50% menores de desenvolver essa moléstia. Já o americano Peter Whitehouse, diretor do Centro de Alzheimer, em Ohio, acha que, nesse caso, “as evidências sugerem que há algo na nicotina que previne a morte das células do cérebro”. A explicação poderia estar nos receptores de um neurotransmissor chamado acetilcolina, que podem ser estimulados pela nicotina e que se esgotam em pacientes dessa doença. Estudos, ainda da década de 80  indicaram que QUEM FUMA TEM RISCO 70% MENOR DE ADQUIRIR O MAL DE ALZHEIMER. O problema é que o maldito ''politicamente correto'' não permite que as pesquisas avancem, afinal, ninguém quer ser flagrado promovendo o cigarro, tanto que gigantes da indústria farmacêutica como as empresas Marion Merrell Dow e Ciba-Geigy disseram não ter nenhum interesse em pesquisar a nicotina.

domingo, 10 de julho de 2016

O milagre no combate à criminalidade juvenil nos EUA.

No final da década de 80 do Século passado, os EUA viviam uma situação pior que a do Brasil na questão da criminalidade juvenil. À época, 1990, o presidente Clinton disse : "Sabemos que , se não revertemos a escalada do crime juvenil nosso país irá mergulhar no caos'', Em 1993, milagrosamente, a criminalidade juvenil começou a cair, chegando, a cair em 60% já em 1995. Os americanos não mataram não educaram e nem prenderam os adolescentes infratores, Nada disso! Apenas impediram que eles nascessem, a partir de 1973, ampliando e incentivando o aborto para casais sem condições de ter filhos. Calcula-se ,por baixo, que, de 1973 até 1990, cerca de 2.7 milhões de menores potencialmente criminosos deixaram de nascer. O autor do estudo, que não foi contestado cientificamente é Steven D. Levitt que leciona economia na Universidade de Chicago e recebeu recentemente a Medalha John Bates Clark, concedida a cada dois anos ao melhor economista americano de menos de quarenta anosxTodo 

sexta-feira, 1 de julho de 2016

A Bíblia condena o homossexualismo sim.


  1. Levítico 20: 13 "Se um homem se deitar com outro homem como quem se deita com uma mulher ambos terão que ser executados, pois merecem a morte.''

Eu, pessoalmente, claro, discordo, mas é o que está escrito na Bíblia. Daí que os parlamentares ''progressistas'' estão apoiando o deputado GAY, Jean Willys no projeto de PROIBIÇÃO da citação e divulgação destes livros bíblicos por estes serem HOMOFÓBICOS.

O BRASIL ESCAPOU POR POUCO DE UMA MATANÇA EM 1964

Escapamos por puco. Um pouco de história contada por um  não comunista; Em 1964 o líder camponês Francisco Julião , das ligas camponesas, t...